Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2008

moral e... moralistas




GRANDES  incómodos  têm surgido ao facto de eu, neste blogue, ter dedicado alguns artigos a outras temáticas que não ao sexo.


 


 

tem claramente a haver com pessoas pequeninas, porcas e virais que consideram que eu, como “tarado sexual”, como “perverso”, como “gajo que só pensa em fodas” não tenho o direito de me expressar neste blogue acerca de outros temas.


(por favor... esforcem-se por imaginarem uma grande gargalhada)


 


bom… há muito que já lá vão os tempos em que “vocês” criticavam, ajuizavam, ofendiam e depois exigiam “respeito pela vossa opinião”... que pretendiam ficar com a última palavra

é chão que já deu uvas !


 


meus “filhos”, minhas “filhas”… a vossa “moral(idade)” é um excremento completo.

sempre foi !...

 

eu não sou aquilo que "vocês" querem que seja !

o “meu lugar” ou o “meu papel” não é definido, nem aqui, nem em lado nenhum, pelas vossas mentalidades estúpidas, tacanhas e mal intencionadas !

 

eu falo neste blogue de coisas que “vocês” não têm, nem a coragem, nem qualquer outra  capacidade para abordarem – a que sempre se remeteram à mediocridade de apenas criticarem com clichés sem ponta para debate… ao qual nem sequer respeitam.


falam muito o direito de opinião, na liberdade de expressão, etc… mas não fazem ideia (nem querem fazer…) do que isso seja !

 

a vossa ideia de que… quem tenha uma sexualidade como a minha “não é digno”, “não tem idoneidade”, “não é passível de crédito” no debate de outras matérias e assuntos… substituo-a eu, de bom grado, pelo papel higiénico… que é mais macio, mais absorvente e sempre me deixa o cu perfumado.







eu e outros como eu somos o princípio do fim de gente como “vocês”

que não gostam verdadeiramente de ninguém, a quem aflige e incomoda a felicidade e o prazer de outrem, que criticam tudo e toda a gente que não confira ou não viva pelos vossos dogmas dos quais se consideram o supra sumo (nem mesmo “entre iguais” admitem que haja melhor que “vocês”), que em tudo vêm algo criticável moralmente… um “tudo” que, no fundo, reside na vossa face escondida !... que pretendem ser formadores de novas gerações, na mesma senda mesquinha de cinismo…


a maioria dos pedófilos, dos violadores, dos agressores sexuais a qualquer nível… são pessoas como “vocês” !

não sátiros ou libertinos como querem fazer crer… mas como “vocês” !

gente “bem”, cidadãos “exemplares”, “chefes de família”, amigos em quem se confiou por terem “grande moralidade” !...

uma estatística que não interessa promover...


são “vocês” meus lindos e lindas… quem tem uma “sexualidade mal resolvida” !…

(aprenderam esta expressão, não sabem usar outra...)

são “vocês” que amesquinham os filhos por se masturbarem… são “vocês” que têm vergonha da filha grávida e a castigam de forma vil… são “vocês” que ajuízam os vizinhos e os filhos deles… são “vocês” que fodem no escuro, amordaçados, espartilhados como estando a cometer “o pecado”… são “vocês” que vão às putas e convenientemente “esquecem” ou escondem… são "vocês" que batem na mulher porque ela sorriu para outro homem… são “vocês” que ainda defendem esses homens, porque se sentem “pecadoras”… são “vocês” que chamam “vacas” a outras mulheres porque elas se relacionam com vários homens… são "vocês" que deixam de falar a um amigo ou dão um filho como “morto” porque ele é gay… são “vocês” que emperram toda a liberdade de expressão acerca do sexo… são “vocês” que em tudo vêem pornografia… são “vocês” que realmente fazem sexo vazio, frio, sem sentimento… são “vocês” que emprestam pestilência ao sexo e lhe dão uma aura de nojo, de degradação…






são sinónimos de usurpação, de calúnia, de mesquinhez, de inveja, de ciúme, de estagnação… de tudo o que diminui o ser humano… numa mentalidade única.


onde alguém mal nenhum vê, nem intenta… "vocês" encontram as piores baixezas humanas e as mais pútridas intenções que se possam imaginar… acusam, deturpam, distorcem, forjam “provas”, ajuízam e condenam.

mas não são “imaginativos”... apenas transferem para os outros a vossa própria podridão escondida, camuflada, mascarada !  conhecem demasiado bem os “podres” de que acusam os outros… porque na verdade, são vossos !


aposto que sonham com santas inquisições modernas… em que poderiam ter tesões escondidos ao apreciarem torturas sexuais mascaradas de castigos santificadores…

 

“vocês” são piores que todos os promovedores de diversos ódios juntos !

serei vosso inimigo… sempre !


estejam à vontade no "terem nojo" de mim !... esbanjem-no ao vosso dispor...
maior que aquele que tenho por "vocês" não pode ser !

 


em suma…

meus “filhos”, minhas “filhas”…

ide praticar sodomia com essas vossas opiniões.

 

senão, ao menos melhorem a vossa “coerência”…

ide junto de todos os blogues manifestamente  “não sexuais” a recriminá-los por abordarem o tema “sexo”, para o qual não foram criados…

terão muito mais campo para espalharem o vosso estrume… acreditem.

 

 


toda a gente tem uma moral…

só os Moralistas exigem que exista apenas uma

 


sinto-me: "perfumado"
música: No Bravery - (James Blunt)

publicado por sextrip às 20:07
link do post | comenta a Trip | adicionar aos escolhidos
59 comentários:
De sextrip a 14 de Fevereiro de 2008 às 11:36
- razões para este artigo -


(isto vai ser quase outro artigo, lol)


neste país, o falar de sexo e a "correspondente" detracção parecem ser sazonais.
da mesma forma que o falar de sexo se intensifica com o aproximar da primavera (basta ver as revistas - sobre as quais irei fazer um artigo) também os "moralistas" começam a afiar facas pela mesma altura.

este artigo teve várias razões.

a primeira de todas... é tão simplesmente o meu direito de também opinar acerca de tão "imaculados exemplares" da nossa sociedade.

ver esse meu direito como "incómodo" por essa gente é um pouco redutor, na minha opinião.
ainda que, honestamente, não exclua que exista... por razões que direi mais à frente.

também no meu dia-a-dia devoto bastante desprezo a essas pessoas... pois há bastantes delas, estão bem longe de serem "personagens de telenovela", mas não aceito que me entravem a vida (obviamente).

contudo, já o expliquei uma vez, considero que há que... de quando em quando e na medida do possível... ridicularizá-las a elas e mostrar-lhes que... quem tem um "papel pequenino" a que se resumirem são elas !

nunca falei nisto aqui (nem me vou alargar agora) mas... uma dessas personagens, com a sua mente pestilenta, criou-me um problema (que ela pretendia grave) na minha vida particular.
esse problema ficou definitivamente resolvido a meio da semana passada, mas tomou-me uma boa parte dos últimos seis meses da minha vida.
se o tivesse desprezado, muito provavelmente, estaria a esta hora numa camisa de muitas varas…
espero sinceramente que nunca nenhum de vocês venha a sentir a "não importância" de pessoas destas.

os meus dois artigos sobre o Hospital da Estefânia incomodaram realmente algumas pessoas !
deram azo a vários mails com a mais porca argumentação, alguma dela inclusive ameaçadora e não ia deixá-la sem resposta.
mais uma vez... a "não importância" desta gentalha levou à exclusão de um comentário meu num outro blogue, porque "eu tenho um blogue perverso e ser associado a uma campanha pode prejudicá-la”, etc...
o que infelizmente... é porcamente "verdade" este país(inho) !
o que lamento e também me decepciona um pouco, pela parte dos donos desse blogue (mas enfim...).

na próxima semana vou a mais uma reunião da "comissão de pais" de uma escola afim de discutir, mais uma vez, a futura implementação do programa para educação sexual - também irei fazer artigo sobre isso.
eu vou... mas já sei como irá ser !
porque mais uma vez... estará em questão a "não importância" deste género de pessoas.

portanto... não vejamos a "não importância" destas mentalidades de forma tão ligeira, nem apenas limitada ao desprezo que noutras circunstâncias lhes damos.
se em determinadas situações me estou bem borrifando para as suas vociferações idiotas... noutras serei acérrimo inimigo !
e este blogue será, quando o entender, uma ferramenta para isso !


De MissMe a 14 de Fevereiro de 2008 às 12:20
Também calculei (era fácil) que isto tivesse algo que ver (também) com a tua campanha pelo H.R.E...
Por vezes sinto tanta vergonha quando pressinto certas coisas (tão facilmente), que até prefiro fingir que não as noto...
Se, entretanto, não nos abalarem demasiado o sistema nervoso, haveremos de conseguir modificar, ainda que ligeiramente, o mundo que nos rodeia.
O blogue é, realmente, uma ferramenta.
Usa e abusa!


De sextrip a 14 de Fevereiro de 2008 às 13:04
olá MissMe...

como se depreenderá... o HDE foi o ponto de ligação deste assunto a este blogue.
as reacções aqui, não são diferentes da chamada "reacção institucional" às 72.000 assinaturas (na altura) da petição.

"aqui" pretendem calar com clichés de promiscuidade.
"lá" pretendem calar com acusações de saudosismo.
salvo as devidas proporções, o moralismo é rigorosamente o mesmo !


De velhaseboas a 14 de Fevereiro de 2008 às 17:22
Começo por pedir desculpa por te estar a responder, não sei se era suposto.

Falar de sexo é e vai ser por muitos e longos anos um "tabu" muito por culpa
nossa como educadoras/os, talvez pouca gente se lembra que quando se questionou
o facto de se leccionar educação sexual nas escolas foi um "drama" com reuniões
de pais a manifestarem-se contra e poucas ou nenhumas escolas adoptaram a
"educação sexual" no currículo.

Os professores esses também não se sentiam preparados, concordo, visto não ser a
sua areal específica.

Muitos pais /mães deste nosso pais alegaram que não achavam normal os
(filhinhos) na escola falarem sobre sexo, enfim...

Até podia concordar se em casa a conversa sobre sexualidade fosse franca, mas
acho que estamos a nos luz de isso acontecer, salvo raras excepções.

Por algum motivo temos das taxas mais altas de gravidez na adolescência.

Espero que tenhas sorte na reunião da "comissão de pais"

Muitos de nós pais e mães também temos os nossos tabus, e sexo tem realmente
muito que se lhe diga...

Não é só em Portugal que o sexo se intensifica na primavera esta mais do que
comprovado que o tempo aquece e o corpo pede mais para ser "temperado".

Tenho lido vários blogues uns que falam mais outros mesmos sobre sexo, e, obvio
que é só a minha opinião, mas uma grande percentagem é por para fora desejos
escondidos, que na prática estão no armário, quantas pessoas não gostariam de
na prática ter a actividade sexual que descrevem e lêem..?

Ou não te perguntas porque o teu blog é tão lido ? e tens um grupo de seguidores
que quase és "endeusado", escrevas o que escreveres nunca escrevem uma palavra
contra. (coisa que não entendo) desculpa.

Uma sexualidade saudável e bem vivida não quer dizer obrigatoriamente dar quecas
discriminadamente (muito pelo contrario) ou contar as minhas ultimas aventuras
,se dormi com sicrano ou com beltrano, se tenho vibrador e gosto de o usar, se
sou mais ou menos liberal...
Porque no meu ponto de vista sexo por sexo é só o prazer de momento ... o vazio
vem depois.

O artigo no blog sobre a estefânia acho completamente normal.
Pergunto-me se um "simples " blog por fazer assim tanto barulho... já não quero
imaginar que sejam ataques pessoais (para isso era necessário conhecer quem os
escreve).
Mas....
O objectivo não era mesmo o de abanar consciências?
Quanto aos e-mails recebidos é sempre o reverso da medalha, eu sou apologista de
que falem, falem bem ou falem mal mas falem...

Acho sinceramente acho que o teu (comentário) merece um comentário , o teu blog "dá-me pica"... Seja para concordar ou discordar.


De sextrip a 14 de Fevereiro de 2008 às 19:42
vou respondendo a este teu comentário... por fases (lol).


tudo neste blogue, não estando trancado a comentários (só sucedeu uma vez), é passível de debate, de resposta - mesmo dos comentadores interagirem entre si.
não há portanto... lugar a pedidos de desculpas e supõe-se tudo como "assunto".


« Falar de sexo é e vai ser por muitos e longos anos um "tabu" muito por culpa nossa como educadoras/es [...] »

não é falta de modéstia minha...
nunca tive problemas em falar abertamente de sexo com quem quer que fosse.
já uma vez aqui afirmei que a minha mãe, como educadora a sós, se o terá sido com as limitações próprias da sua geração... não foi "castradora", nem nos deixou (a mim e aos meus irmãos) sem uma qualquer resposta... o sexo nunca tomou proporções de "tabu" na minha infância e adolescência.

no entanto... sem dúvida, não foi uma educação "padrão", nem na época, nem na localidade em que vivíamos (que sim, naquela altura teria as suas diferenças para uma Lisboa ou outro grande centro) e terá surtido surtido algumas críticas à minha mãe.
adiante...

a continuação do tabu tem aí as suas raízes, com certeza... mas não só de uma forma directa.
o ambiente é também muito determinante e, por vezes, de formas insuspeitas.
por exemplo... os meus irmãos e cunhadas não são castradores para com os meus sobrinhos, tenho a certeza que falam com os filhos sobre este assunto e, no entanto, estes últimos dizem sentirem-se mais à vontade para o abordarem comigo.
há "algo no ar" se assim quiseres que deixa uma ideia do tipo "essas coisas não se falam com os pais".
como não acredito que seja coisa congénita, só o posso atribuir ao ambiente, à sociedade.

vou mais longe na minha "teoria"... uma maioria de pais castradores, através dos seus filhos castrados, fazem pressão sobre os filhos de uma minoria de pais não castradora.
é teoria entre aspas, apenas porque não sou nem psicólogo nem sociólogo... porque dessa pressão tenho provas.

(amanhã continuo...)


De sextrip a 15 de Fevereiro de 2008 às 11:17
« [...] o facto de se leccionar educação sexual nas escolas foi um "drama" com reuniões de pais a manifestarem-se contra e poucas ou nenhumas escolas adoptaram a
"educação sexual" no currículo. »


quanto a este aspecto... tenho um artigo para colocar que, de certa forma, tenho pena que não o tenha colocado ao mesmo tempo que colocaste este comentário.
creio que já perceberás o porquê disso... mas depois o lerás.


« Não é só em Portugal que o sexo se intensifica na primavera esta mais do que comprovado que o tempo aquece e o corpo pede mais para ser "temperado". »

lol...
também tenho um artigo para colocar sobre isto... fruto de uma "triangulação" entre um artigo da Luisa Castel Branco (que também teve repercussões na minha caixa de mail, lol lol (qualquer dia... fecho aquela porra)), um serão de conversa aqui em casa e... o artigo em si.

claro que o "fenómeno" dessa "intensificação" não ocorre só em Portugal e há razões compreensíveis, a vários níveis, para ele ocorrer.
o que me parece a mim é que... em Portugal não se trata de "intensificação" : isso sugere que, ao longo do ano se fala e que... com o surgimento do sólinho (lol) se passa a falar MAIS.
por cá, parece-me, é mais "ressurgimento".
e além disso... há que ver com que qualidade se fala desse sexo.


« [...] mas uma grande percentagem é pôr para fora desejos escondidos, que na prática estão no armário, quantas pessoas não gostariam de na prática ter a actividade sexual que descrevem e lêem..? »

é verdade... e acredito que em grande percentagem.
mas... haverá "mal" nisso ?
andará isso, no fundo, longe do que muitos psicólogos sexuais recomendam afinal a quem os procura ?

é claro que... se isso passa de mero exercício a "hábito", até a vício... não ocasionará grande alteração na pessoa, nem mais valia de monta na sua personalidade ou vida.
contudo, nos casos em que isso funcione como uma catarse, uma maior abertura de espírito, que leve a um questionar das coisas, quiçá, a novas experiências... não poderá isso constituir uma evolução ?
mesmo que isso ocorra numa percentagem mínima ?

quantos desses "desejos secretos, fechados no armário", como referes, não anseiam por encontrar uma concordância de outrém que lhes retire um pouco da carga de vergonha, de nojeira, de depravação, etc, sem no entanto deixarem de ser proibidos ?!
quantos não estarão saturados da forma estereotipada da sociedade os encarar (o que os coloca no armário, bem fechadinhos, no escuro) e se identifiquem com uma forma diferente, porventura mais liberta de moralismos, de os entender ?!

concretamente... as chamadas "ménage-a-trois" estão dadas como das "fantasias" mais recorrentes entre homens e mulheres / casais... afirma-se até que entre um "grande número" de pessoas... que muitas nunca o farão mas, que nelas pensam imenso, que "brincam" com elas, blá blá blá...
isso não me importa grandemente.
quero é que me digam... aonde é que está um "estudo" ou um "artigo" que seja, publicado com honestidade, com conhecimento de causa, sem parcialidades nem moralismos parôlos... que aborde esse tema de forma a torná-lo um pouco mais compreensível.
de preferência... que não sirva apenas para colocar na primeira página de uma revista afim de lhe aumentar a tiragem.

a exasperante maioria dos que li, na minha opinião, só levarão as pessoas que pensam nesses assuntos a encafuá-los ainda mais fundo no tal armário.

talvez que, num caso ou noutro, se encontre isso num blogue ou página pessoal.

(voltarei...)


De sextrip a 15 de Fevereiro de 2008 às 15:36
continuando...

(lol lol... a "culpa" é tua... levantaste questões que davam para vários artigos...)
mas a sério... não me importo nada mesmo !

só um aparte: no parágrafo em que falo das ménages era para começar com "por exemplo e concretamente..."

º


« Ou não te perguntas porque o teu blog é tão lido ? e tens um grupo de seguidores »

sim... já "me perguntei isso".
isso e coisas até bem mais complicadas.

só se tivesse um blogue chamado "blogging" ou "sexovideosgratis" é que não seria nem curioso nem analítico a esse respeito... e serviria o contador apenas para me gabar de ser muito visitado.

se ao princípio e a meu ver, o "boom" de visitas se deveu à curiosidade por "mais um blogue com gajas nuas" ou com "contos eróticos", depois diminuiu bastante... o que me confirmou afinal a "decepção" por não se encontrarem esses conteúdos.
depois disso, gradualmente, voltou a crescer e não se registaram grandes "picos e depressões" até à data.

o diferencial entre o número de visitas diárias e, na realidade, o número de comentários e o número de leitores (+ou-) frequentes também já aqui foi abordado.

neste momento (começo a convencer-me) tenho muitos mais leitores/leitores do que leitores/comentadores e creio que são todos "frequentes".
já várias vezes fiz "convites para o ar" para uma maior participação, mas... não controlo as motivações das pessoas.
estas... podem ir desde... um intuito meramente masturbatório (nalguns artigos) a uma leitura compenetrada mas sem interesse em interagir (noutros artigos)... não poderei definir exactamente.

o facto de ter mais leitorAs do que leitorEs foi também motivo para uma "análise especulativa" (não sei se isto existe, mas pronto...) que quero, um dia, abordar com mais ênfase.


« [...] que quase és "endeusado", escrevas o que escreveres nunca escrevem uma palavra contra. (coisa que não entendo) desculpa. »

eheheh... ena pá, quase me senti um Paulo Coelhos dos blogues...
"endeusado" não me parece Velhaseboas.
tinha de ser do género de "dizer exclusivamente aquilo que se pretende ouvir" e... não faço, definitivamente, o género.
aceito que constitua, para algumas pessoas, nalguns aspectos, uma "fantasia"... sim.

quanto às "palavras contra" é que... tenho algumas coisas a contrapor.
não é bem verdade que não existam.
da parte dos "frequentes"... são poucas as ocasiões, sim... serão discórdias muito polidas, creio que sim... mas existem.
da parte dos "não frequentes"... já houveram algumas interessantes, mas cuja minha resposta ficou depois a "boiar", sem continuidade.
ou então... na maioria das vezes... não são discórdias para fomentar nenhum debate - estão muitas por aí à vista, são apenas "bocas".
na verdade, acabo eu por vezes por questionar mais as minhas próprias palavras (não será a primeira vez).

da concordância, toda a gente gosta, deseja, precisa, etc... faz parte da dinâmica de grupo e quem disser que não a aprecia estará, em parte, a mentir.
da discordância, nem toda a gente entende a necessidade é verdade... mas também nem toda a gente a sabe fazer !
de muita da que por aqui tem aparecido, efectivamente, não gosto... dispenso... é estúpida, mal intencionada, não pretende "questionar", apenas "estragar".

não vejo impossibilidade a que se debata um assunto em concordância... não retiro o valor da discordância no aprofundar de um assunto... mas é mais uma situação que não está nas minhas mãos.
não vou inventar um qualquer assunto que gere discórdia, eventualmente contra algo que sou, só para poder dizer que nos meus artigos há vozes discordantes, eheheh...


De sextrip a 15 de Fevereiro de 2008 às 16:18
« Uma sexualidade saudável e bem vivida não quer dizer obrigatoriamente dar quecas discriminadamente (muito pelo contrario) ou contar as minhas ultimas aventuras [...] »

"obrigatoriamente"... é evidente que não !
mas "opcionalmente"... pode !
nunca defendi nada do género "diz-me com quem fodes, dir-te-ei quem és..."
portanto...

depois... haverão diferentes razões e diferentes intuitos para tal... assim como outras tantas "leituras" e retenções.
na minha opinião, isso é tudo menos linear.


« [...] se sou mais ou menos liberal... »

liberalismo sexual nunca terá a haver com aquilo que se faz, mas sempre com a mentalidade com que se o faz !
muito menos então, com aquilo que se diz ou se escreve.

em última análise... claro que é verdade... as pessoas que aqui me lêem poderão, quanto muito, entender que "escrevo libralmente sobre sexo".
só aquelas que me lêem e que me conhecem pessoalmente poderão saber se realmente o sou.
já uma vez aqui se falou nisto, a propósito dos BNC's...

sempre o admiti... nada posso contra isso.
cada um "aproveita" (ou não) aquilo que escrevo como entender.
(só gostaria que assim realista se fosse para com tudo aquilo que se lê e não exclusivamente para o meu caso... mas isso, lol, é apenas um desejo)

uma coisa sei... a máscara do liberalismo descai com extrema facilidade - e não é coisa que me preocupe sobremaneira.
e estou longe, de apenas contemplar uma única forma de se o ser.


« Porque no meu ponto de vista sexo por sexo é só o prazer de momento ... o vazio vem depois. »

nunca concordo nem discordo em absoluto com isto.
para mim... é vago !

um destes dias coloco um relato de "sexo pelo sexo e vazio" na minha óptica... porque o tive, com fartura !
depois... deixo a quem o quiser comparar com outros "sexos" que já aqui relatei... a honestidade de perceber as diferenças (se o quiser fazer, claro).

o vazio vem depois !?...
sim, pode vir.
há muitos "vazios" !
há o "vazio", por exemplo, de se vir de uma festança com amigos e família e entrar-se sózinho numa casa vazia, conviver com todos os ecos e deitar numa cama grande demais...
é menos desagradável ?! é menos real ?! será por acaso menos violento ?!

será mais uma situação em que a simples palavra "sexo" muda tudo, okay...
tenho um perspectiva bem diferente.


« O objectivo não era mesmo o de abanar consciências? [...] eu sou apologista de que falem, falem bem ou falem mal mas falem... »

foi essa a ideia sim... além de cativar apoiantes e assinaturas, que desde logo me assumi como parcial nessa situação !
e também sou apologista desse "falar" ! também aceito essa máxima de Oscar Wilde...
só que aquilo que critiquei não é "falar"...


« acho que o teu (comentário) merece um comentário , o teu blog "dá-me pica"... Seja para concordar ou discordar. »

Ó PÁÁÁÁÁ... então força!!!... é um prazer que continues a vir por cá, concordar ou discordar !!!
se há coisa de que gosto... é de dar pica às pessoas !...


De MissMe a 15 de Fevereiro de 2008 às 16:54
Não resisti a vir cá meter uma colherada...
(Contive-me nas 35 que me apeteceram...lol).

" a máscara do liberalismo descai com extrema facilidade (...)
e estou longe, de apenas contemplar uma única forma de se o ser."

Eu tenho um conceito (quiça muito próprio e adaptado) do que é ser liberal.
Eu (por exemplo), não me imaginaria nalgumas situações (sexuais) aqui relatadas no blogue.
Algumas, admito, por alguma eventual circunstância, ainda vir a imaginar; outras, nem com muita imaginação concebo a ideia de me sentir confortável nelas.
No entanto, considero-me liberal pelo simples facto de que, apesar de não fazer (ou nunca ter feito) A ou B, aceito e apoio que outros o façam.
Não é a minha conduta que é a certa.
A conduta certa é a que cada um quiser ter, desde que não prejudique ninguém (e a si próprio também, mas aí é uma opção de maioridade, aceito na mesma).
Considero-me liberal, também, por ter noção de que a palavra "nunca" é relativa e vai mudando de valores ao longo da vida.
O meu conceito de liberal é "vive como queres, bem contigo próprio e deixa viver os outros como bem o entendam".
Bjs.




De MissMe a 15 de Fevereiro de 2008 às 17:30
Só mais outra coisinha:...
Mesmo que alguém diga "eu sou um anjinho, mas não condeno os diabinhos", torna-se num diabo também! Ainda pior que o pior diabo!
Porque anjinho que é anjinho, é o que vai buscar a lenha, faz a pilha e acende o lume com que queimar os diabinhos!
Por isso mesmo, na vida "lá fora" tantas vezes temos de medir as palavras em situações simples e ridiculas; e dificeis são as alturas e as pessoas com quem podemos ser... apenas nós próprios.
Infelizmente.



De velhaseboas a 15 de Fevereiro de 2008 às 18:23
Desculpa mas quem não resiste sou eu.

Olá MissMe

((Eu (por exemplo), não me imaginaria nalgumas situações (sexuais) aqui relatadas no blogue.
Algumas, admito, por alguma eventual circunstância, ainda vir a imaginar; outras, nem com muita imaginação concebo a ideia de me sentir confortável nelas.))

O conceito de uma vida sexual saudável é esse mesmo, que te sintas confortável em todas a situações e que só faças o que te de prazer.(fora aquela blá,blá blá que todos conhecemos e que muitas vezes se esquece)

Ninguém é mais feliz ou mais realizado (sexualmente) falando só porque alinha em tudo. as razões puderam ser várias, ou porque o companheiro/a quer , ou porque surge uma oportunidade, ou ainda porque de tanto se “ falar “ nisso é um desejo secreto.

Saudável é saber dizer não quando alguma coisa nos incómodos, nos magoa.

E nunca esquecer digo eu, que a nossa liberdade termina onde começa a do outro , não existe nada que uma boa conversa não resolva, o que nem sempre é fácil.

Não sei muito bem o que é ser liberal, já lhe ouvi atribuir tanto sinonimo...

A única coisa que sei é que a vida de cada um deve ser vivida sexualmente ou não como se sentir melhor, desde está claro que não interfira com o vizinho


De MissMe a 16 de Fevereiro de 2008 às 09:19
Olá velhaseboas.

Concordo com tudo o que disseste, vou só acrescentar um pensamento:
Eu também sou firme defensora que a liberdade de um termina onde começa a do outro. Em todos os aspectos, não só no sexual.
Admito a ideia de que o que é hoje o meu ponto limite de liberdade, amanha possa não o ser, quer pelas minhas proprias esperiencias ou necessidades, quer pela influência de outras pessoas ou ideias.
Não considero que isto seja inconsistência, incoerência ou indecisão, considero sim que faz parte da evolução de cada um e é saudavel e legitimo poder mudar ou adaptar as proprias ideias.
Este "limite" é algo muito frágil e inconstante.
EU não seria mais feliz "alinhando em tudo", mas, se há quem o seja, dede que consensual:... Que o faça!
(E não estou a falar do Sextrip, que tem muitos limites muitissimo bem definidos em relação a muitas coisas).
É o que penso. Nem certo nem errado, é apenas o meu ponto de vista.


De velhaseboas a 15 de Fevereiro de 2008 às 16:00
Acredita que vou lendo com toda a atenção.
(abençoados empregos)
Não comento ou isto vira um debate ..é, existem " questões " que davam pano para mangas.
Confesso que o teu blog faz isso mesmo, com já te disse dá pica dá vontade de debater pormenores


De sextrip a 15 de Fevereiro de 2008 às 16:36
olá... boa tarde...

lol... yeah... ainda vira "fórum" !
(não é que me importasse... ainda que gostasse de mais participantes - também... já o disse, por vezes)

podemos sempre passar as "questões" a "artigos", mesmo que sejam "pormenores"... e temos dois blogues para tal !





De velhaseboas a 15 de Fevereiro de 2008 às 16:43
Olá,

Bem pensado, um fórum de certeza que algumas questões iam virar acesos debates..
Pensa nisso

E não é sempre assim?
Passamos de "questões" a "artigos", mesmo que sejam "pormenores"... os pormenores é que fazem a diferença.


De tavguinu a 19 de Fevereiro de 2008 às 13:49
FANTÁSTICO !


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 37 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.tags

. todas as tags

.ESCOLHIDOS

. Alguma vez amaste uma mul...

. Trintonas e boas!

. Destinatário Ausente (Ree...

. O perfil masculino ideal ...

. Deixem as crianças em paz...

. raríssimas

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds