Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

Tânia - uma mulher (parte 2 de 3)



estava novamente na minha bebida refrescante pós laboral.

vejo-a chegar -acompanhada de outras cinco ninas.

desta feita tiro os olhos do “EQUADOR” e miro-a desavergonhadamente.

talvez uns 25 anos, bonita, olhos escuros, cabelo negro comprido (que pica), vestida formalmente mas elegante.

(as outras também vestiam assim – calculei que fossem colegas de trabalho)

não me viu logo – conversava e ria, bem disposta.

tirou o casaco, colocou-o nas costas da cadeira.

deu para perceber que havia ali “coisa generosa” (ou melhor : duas coisas)

foi então que os nossos olhares se encontraram.

 

apanhada de surpresa, disfarçou (mal) que não me vira.

sorri – fingi ler – espiei pelo canto do olho.

algo disse às outras – que também disfarçaram (mal) olhares curiosos na minha direcção

(depois, o costume – bz-bzs, risinhos, coisas de mulheres)

pouco depois a cena rolava

 

foi lá dentro ao balcão - trouxe algo para a mesa - não se sentou.

disse algo, as outras sorriram – veio lentamente na minha direcção.

não fingi que não a vi, não armei em desentendido.

pousei o livro, coloquei o marcador, fechei-o acariciando a capa – olhei-a nos olhos.

- olá – disse-lhe com um sorriso, já ela estava a poucos metros.

o rosto iluminou-se-lhe, retribuiu-me o sorriso, devolveu-me um “olá” musical.

- só queria saber se gostaste do bar.

(ia levantar-me para a cumprimentar, mas aquela directa fez-me emendar o gesto – fingi ajeitar a cadeira)

- sim, gostei, muito agradável, obrigado.

ficou a olhar-me com um sorriso malandro.

apostei que estava a pensar : - este gajo tá a gozar-me.

- mas senta-te, por favor – pedi-lhe.

 

- gostei! boa música, bom ambiente – é um bom bar, mas tem uma falha grave.

- sim?! – admirou-se - o quê?

- não estava lá a mulher que mo indicou.

dei um gole no martini, olhando-a fixamente.

- pois ……  disse apenas – depois soltou uma risadinha.

aproveitei o curto impasse – estiquei a mão na sua direcção.

- comecemos do início, sou o José Mwmwm

apertou-ma suavemente, riu.

- sou a Tânia

não lhe larguei a mão.

- ora aí está o que faltava naquele bilhete.

riu-se a valer – gostei do riso dela.

 

»

 

o dia seguinte foi passando, len-ta-men-te  -  desta vez houve contagem decrescente.

dera-lhe o meu número de telemóvel – não pedi o dela, olhara-me com curiosidade.

sete e pouco, ela ligou.

- encontramo-nos lá, okay?  por volta das dez?

que sim, garanti-lhe.

um pouco depois da hora, chegou ela – eu já lá estava.

UAUUU – aquela não era a mulher que eu vira na esplanada!!!

o vestido colante azul-noite torneava-lhe o corpo, cortando a respiração a quem olhava.

a pequena jaqueta, preta e azul, cingia-lhe as mamas e realçava-lhe o pescoço.

cada passo que dava, mostrava que haviam umas lindas pernas desde os saltos altos até lá bem acima.

(comecei a salivar mais que o cão do Pavlov – do umbigo para baixo, nem conto nada)

 

foram passando as horas e as bebidas, na medida certa, com o condão de desinibir.

da malícia subtil caminhámos até ao mais erótico mostra/esconde, brincando com a libido.

Tânia era hábil a provocar, a insinuar-se, a divertir-se.

- sabes quando me chamaste a atenção?  - perguntou-me a certa altura.

- na esplanada, não foi?

meneou a cabeça num “não” divertido e enigmático.

avancei mais uma ou duas hipóteses sem muita convicção – não fazia ideia.

- na discoteca …… estavas a dançar com um casal …… lembras-te?

não disse nada – apenas me ri.

- e que dança!!! até fiquei… - abriu os olhos e a boca num ar de espanto.

soltei uma gargalhada – mas continuei sem dizer nada.

- fiquei excitadíssima, foi o que fiquei !!!

recostei-me a olhá-la, bebi um trago, ri-me com os olhos.

- é que ….. caramba …… vocês pareciam que se queriam comer uns aos outros...


Tânia era inteligente – e muito curiosa – uma combinação sempre explosiva.

fui-me esquivando, omitindo, despistando, mentindo até.

no entanto, a conversa ficou a ferver.

olhares, mãos, corpos a ferver.

algo me disse que ela já não estava “confortável” ali, expirara o tempo.


 


saímos então.

ela tinha o carro para a esquerda, eu para a direita.

estacámos, olhámos um para o outro, rimos.

- e agora? – perguntei eu com o meu sorriso malandro nº3.

- agora… agora… - disse ela, dando dois passos ondulantes na minha direcção.


o beijo quase estalou no ar morno da noite.

tínhamos ambos água na boca, fernezim nas línguas, formigueiro nas mãos.

a púbis roçou-se no meu chumaço com vontades de entrega.

as mamas esmagavam-se de encontro ao meu peito com firmeza.

desapareceram todos os sons, todas as luzes, todos os olhares.

ficámos a sós numa ampola de tesão.


 

- vamos para o meu hotel

disse eu ofegante

- sim, vamos

disse ela com urgência na voz


 

sinto-me: de pau feito
música: I Just Want to Make Love to You (Etta James)

publicado por sextrip às 01:11
link do post | comenta a Trip | adicionar aos escolhidos
11 comentários:
De Madeirense Marafada a 27 de Junho de 2007 às 02:11
hmmm se no I já fiquei com agua na boca e com vontade de saber a continuação, agora então uii!beijos explosivos


De sextrip a 27 de Junho de 2007 às 02:32
olá Madeirense Marafada

a parte 3, final, não tarda.
a história era para ter apenas duas partes - mas o facto de aparecer por cá a outra pessoa envolvida, fez-me redefini-la.
quis reavivar "pequenos" pontos chave no nosso encontro.
é uma mulher maravilhosa, que merece esta minha atenção.

beijos para ti também


De Maaf a 27 de Junho de 2007 às 09:59
José Mwmwm... Mas que homem tão sensual com as meninas, apesar de ter um nome estranho... gostei do sorriso n.º3... Aguardo ansiosamente o desfecho.


De sextrip a 27 de Junho de 2007 às 15:51
já "desfechei".
tenho um catálogo de sorrisos - posso enviar por correio.
lol lol lol


De Maaf a 27 de Junho de 2007 às 16:59
Essa é daquelas que nunca tinha ouvido falar...
mt original.


De cloudberry a 27 de Junho de 2007 às 13:32
E depois que aconteceu?! :P ( estoy aguardando ansiosamente pelo capitulo 3)
bjs


De sextrip a 27 de Junho de 2007 às 15:53
já lá está. :))


De Someone Else a 27 de Junho de 2007 às 13:56
para cada situação tens um sorriso malandro, não? lol
tou a gostar...também gosto de suspense, mas só quando sou eu a fazê-lo, quando são os outros fico extremamente curiosa, então com uma história destas... uuiii... não é só curiosa que fico...

por isto é que gosto de homens mais velhos...são inteligentes e astutos. lol

bjo


De sextrip a 27 de Junho de 2007 às 15:55
«por isto é que gosto de homens mais velhos...são inteligentes e astutos»




De Someone Else a 27 de Junho de 2007 às 19:08
eheheh


De anonimo a 29 de Junho de 2007 às 22:44
a foto é da gaja????
UAU GRANDAS TETAS
NAÕ É DEMIAS PRA TI Ó VELHINHO????????
EHEHEHEHEH
manda ela pra cá, pra levar foda a sério
onde esta MERDA chegou
panleiros a foderem gajas tam boas


Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 37 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.tags

. todas as tags

.ESCOLHIDOS

. Alguma vez amaste uma mul...

. Trintonas e boas!

. Destinatário Ausente (Ree...

. O perfil masculino ideal ...

. Deixem as crianças em paz...

. raríssimas

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds