Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

defender o hospital de dona estefânia



uma amiga,

depois de uma longa conversa,

passou-me esta "incumbência"…

que assumirei com todos os meios que conseguir reunir !


 

 

o Hospital de Dona Estefânia, nosso único hospital dedicado exclusivamente à pediatria em Portugal, vem sendo de alguns anos a esta parte ameaçado de “fecho”.

 

aparentemente, as administrações anteriores, assim como os directores dos serviços e praticamente todo o pessoal que ali presta os seus serviços não desejam esse fim para o hospital nem concordam com as razões que têm vindo a ser apontadas para tal “necessidade”.

 

afim de lutarem contra pseudo auditorias “encomendadas” por governos anteriores, que davam o hospital como “sem condições”, conseguiram uma Acreditação de Qualidade, atribuída por uma das autoridades mais rigorosas da Europa.

esta "luta silenciosa", segundo me diz a minha amiga, já vem a acontecer desde o ano 2000 (ou talvez mesmo antes) e têm sido orquestradas manobras difamatórias ao Hospital, de forma a denegrir a sua imagem junto do público.

 

contudo… parece que essa Acreditação não tem qualquer valor para o actual governo, que se apresta a proceder ao fecho do hospital e a “substituí-lo” por um piso no futuro hospital de Todos os Santos.

 

a minha amiga também me elucida de duas coisas “interessantes” :

 

uma delas diz respeito a interesses imobiliários que há muito se movimentam na sombra, com os olhos postos naquela “apetitosa mancha de terreno” bem no centro de Lisboa e fala-se em surdina num multimilionário projecto para condomínio fechado.

 

a outra é que, quando alguém aborda este assunto, surgem imediata e muito convenientemente acusações de “obcecados com teorias da conspiração”…

 

seja como for… surgiu um blogue que tenta deitar alguma luz sobre tudo isto e que pede a colaboração e o apoio de quem a isso esteja disposto… assim como uma petição contra o “fecho” do Hospital de Dona Estefânia, que agora também aqui divulgo.

 

tudo indica que… os profissionais que servem neste Hospital andam manietados na sua liberdade de expressão e que os seus cargos correm perigo de represálias por manifestarem o seu desagrado e discórdia por todo este processo !

 

 

eu não fazia ideia desta situação… pois não tenho filhos e os meus sobrinhos são, felizmente, muito saudáveis nunca tendo necessitado de recorrer a este Hospital, mas… por via de outras pessoas tenho uma excelente imagem dele !

 

creio que isto é um assunto que, no fundo, diz bastante respeito a todos nós, senão agora, eventualmente num futuro (“para longe vá o agoiro”, como se costuma dizer) e desafio quem aqui me lê – caso concorde que esta é uma situação de defesa dos nossos interesses – a fazer o seguinte:

 

1 – fazerem também um artigo com o texto que colocarei mais abaixo, com os links.

2 – darem-lhe o mesmo título que coloco (para criar uma “massa” no google, por ex.)

3 – atribuírem a tag “Hospital Dona Estefânia” e outros que assim entendam.

4 – assinarem a petição, como é óbvio (incluindo o nº do B.I.)

5 – eventualmente, enviando comentário ou mail para o blogue : campanhapelohde








 

DEFENDER O HOSPITAL DE DONA ESTEFÂNIA

 


 

Petição dirigida ao

Exmº Presidente da República Portuguesa,

Aníbal Cavaco Silva

Contra o fecho inexplicável e inaceitável

do hospital pediátrico de Dona Estefânia.

 

http://www.petitiononline.com/hde2007/petition.html

 

atenção :

para maior impacto desta petição como documento…

por favor… indique o seu número de B.I. – obrigado.

 

 


mais informações em:

 

blogue “APOIAR E DEFENDER O HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA - PATRIMÓNIO DA MÃE E DA CRIANÇA” criado por pessoas ligadas ao hospital que têm de se manter no anonimato.

http://campanhapelohde.blogspot.com/

 

site do próprio Hospital.

http://www.hdestefania.min-saude.pt/



grato pela vossa atenção
ainda mais grato caso apoiem





sinto-me: ---
música: ---

Domingo, 4 de Novembro de 2007

crime travestido de arte




mais uma vez... não é de sexo que se trata...



recebi um mail da Culturgest com um conteúdo que me revolta.

não vou discutir este assunto aqui porque acredito que deveria haver um debate entre bloguers mas... que se deve concentrar o mais possível esse debate - que quanto mais disperso for esse debate menos conclusões se poderão tirar.

assim... porque o CrestFallen abriu um artigo sobre este mesmo assunto e nele expõe aquilo que eu exporia, vou fazer o seguinte:

vou colocar parte do conteúdo do mail que recebi (aquilo que importa)...
vou fazer link ao artigo do CrestFallen...
vou cancelar os comentários a este meu artigo...

espero que as minhas razões sejam compreensíveis para todos vós e avanço-vos já que aquilo que se discute é bastante chocante.


---||---



bem que podia ser uma brincadeira mas não o é

esta besta que não tem outro nome pegou num cão vadio e deixou-o
morrer à fome e sede numa galeria de arte – era um dos trabalhos da
sua exposição...

esta besta vai ser o representante da costa rica na bienal
centroamericana,  honduras 2008.

a não ser que as assinaturas sejam tantas que a direcção da bienal
"mude de ideias"...

vamos tentar que isso aconteça?

em nome do cão, em nome da nossa dignidade como pessoas... não se
deixa um animal morrer à fome como obra de arte...



Gabinete de Comunicação

Culturgest

Telf: 21 790 54 54
Fax: 21 848 39 03
www.culturgest.pt


---||---

um artigo que prezo :


"Eres lo que lees". A frase, escrita com biscoitos de ração para cães, foi colocada na parede branca de uma galeria de arte. Junto a essa parede, preso por uma corda e um fio de arame, foi deixado ao desprezo um cão de rua, abandonado e doente. A alguns metros foi colocado um incensário onde, alegadamente, se queimou crack e cannabis durante a inauguração. Sem água e alimento, o animal morreu na própria galeria durante o dia seguinte.
Passou-se na Nicarágua. Tratava-se de uma "instalação" do artista costa-riquenho Guillermo Vargas, conhecido como Habacuc.
A situação, denunciada pelo El País e documentada em várias imagens, tem merecido enorme divulgação na web e deu origem a uma petição online contra o seu autor que reúne, no momento em que escrevo estas palavras, perto de 50.000 assinaturas.

O assombro generalizado por este gesto cometido em nome da arte lançou uma discussão acesa sobre os seus limites. A questão não é nova. Desde que Duchamp assinou um urinol e o intitulou de "La Fontaine" que se debate o que é, afinal, a Arte. A piada centenária parece entretanto ter perdido a graça. Na sociedade do relativismo cultural o grotesco tornou-se uma demanda crítica. De vacas serradas ao meio conservadas em monólitos de fibra acrílica a diamantes encastrados em caveiras humanas, a produção artística contemporânea vive refém das lógicas do seu tempo. A arte tornou-se lugar para a execução de função do gesto estético. Tudo se submete à performance.
Que a arte se tenha de submeter a todo o tipo de degradação é uma triste consequência do desespero em ser visível. Uma arte demitida de qualquer desígnio que não seja a captura de atenção. De tanta pedrada no charco, os "artistas" tornaram-se patéticos denunciadores da hipocrisia alheia. Sob o manto da irreverência e a crítica não resta mais que moralismo seguidista.

Eis, então, Habacuc, o grande moralizador. Pelas suas próprias palavras afirma que " o importante para mim era a hipocrisia do povo: um animal torna-se o foco de atenção quando o ponho num lugar branco onde as pessoas vão ver arte, e não quando está na rua morto de fome".
Quando questionado sobre a razão para não utilizar outra forma de exprimir a sua mensagem, a desumanidade é total. "Recordo o que vejo… O cão está mais vivo do que nunca porque continua a dar que falar".

Não é preciso ser defensor dos animais para perceber o grotesco intelectual em que tudo isto vive. A exibição da morte de um qualquer animal em nome de mais uma pedrada no charco inútil. Habacuc contra o mundo, aos seus olhos carregados de preconceito onde todos seremos hipócritas.
Em nome do desígnio de mudar o mundo, ou de nos mudar a todos, célebres tiranos promoveram os maiores genocídios da história. A Habacuc, em nome de atentar contra a nossa hipocrisia, restou o poder de matar um miserável cão das ruas de Manágua. A arte, essa, já morreu há muito.

in Ideias no Escuro, 23/10/2007


ao "grande moralizador" Habacuc gostaria de dizer cara-a-cara... que antes de me chamar hipócrita, que se olhe no espelho !


ira para artigo
"Petição Online", de CrestFallen


sinto-me: ...
música: ...

publicado por sextrip às 19:16
link do post | adicionar aos escolhidos

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 37 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.tags

. todas as tags

.ESCOLHIDOS

. Alguma vez amaste uma mul...

. Trintonas e boas!

. Destinatário Ausente (Ree...

. O perfil masculino ideal ...

. Deixem as crianças em paz...

. raríssimas

.links

.tags

. todas as tags

.arquivos

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

SAPO Blogs

.subscrever feeds